Fofoca no terreiro de Umbanda

Voltar

Assim como em qualquer lugar, a maledicência é uma erva daninha. No terreiro de Umbanda é pior ainda, pois interfere na corrente e atrapalha o atendimento dos guias.

A fofoca atraí má energia e espíritos inferiores, além de ir contra aquilo que é pregado pelos guias de luz como preto velho, caboclos, marinheiros.

Para os trabalhos seguirem em paz e com propósito de caridade, a dica é que não se envolva em fofoca, e nem nas horríveis “panelas”.

Ao chegar no terreiro, primeiro pergunte como pode ajudar, caso aja necessidade, não havendo, vá para seu lugar e fique em oração. Já faça sua conexão com seus guias, mentalize coisas boas, leia algo que seja produtivo para sua evolução.

Se algo lhe chateou, procure seu dirigente e fale diretamente para ele sem melindres e esteja preparado para ouvir o ensinamento do seu sacerdote. Evite falar do terreiro em outros lugares com seus irmãos, não repare a vida do outro, pois ela não te interessa e nem vai fazer de você uma pessoa melhor. Se não puder ajudar, não atrapalhe. E evite julgamento em relação próximo.

Outra coisa que acontece e é muito desagradável é o médium ficar observando a conversa do guia com consulente sem ser chamado para ouvir, tem médium que chega a desincorporar parar ouvir o que a entidade fala para o outro e isso é uma grande falta de respeito.

Faça da Umbanda seu estilo de vida, onde o que é importante é ser uma pessoa melhor e fazer a caridade, todo resto é inversão de valores.

 

Axé, mãe Priscila Oyanilè